Cidadania

Cidadania


A “cidadania”, mais concretamente “as competências cívicas e sociais”, constituíem hoje aspetos que a Comissão Europeia identifica como essenciais ao desenvolvimento dos jovens e da sociedade. Estas competências são definidas como:

“... competências pessoais, interpessoais e interculturais que equipam os indivíduos com apetências para participar de forma efectiva e construtiva na vida social e profissional ... Competências cívicas dotam os indivíduos de capacidades que lhes permitem participar de forma ativa na sociedade, tendo por base dessa participação o conhecimento dos conceitos políticos, sociais e estruturais associados a uma participação democrática” (European Communities, 2007).

 Apesar de poderem existir diferentes definições sobre o que podem ser as competências sociais e cívicas, a Comissão Europeia avança com as definições (European Communities, 2007), e que podem ser lidas à luz da história e da civilização europeia. Entende-se por competências sociais aquelas que estão associadas ao bem-estar pessoal e social e que implica uma comprensão de como os indivíduos podem garantir  níveis ótimos de saúde física e mental para si e seus familiares. Para a existência de relações interpessoais saudáveis é essencial saber-se compreender os códigos de conduta e hábitos, que são aceites noutras sociedades.

 As competências cívicas têm por base o conhecimento sobre os conceitos de democracia, justiça, igualdade, cidadania e direitos cívicos, incluindo também conhecimentos sobre a evolução histórica e política da sociedade em que vivemos. As competências comportamentais cívicas traduzem-se na capacidade de comunicar de forma construtiva em ambientes diferentes, de mostrar tolerância e compreender diferentes pontos de vista, bem como ser capaz de realizar negociações que criem confiança ao parceiro.